fbpx

Fala Empreendedor: Strike Brasil fatura R$ 3,5 milhões aumentando a potência dos carros

Fala Empreendedor – Ele sujou o nome para fazer faculdade e hoje fatura R$ 91 milhões com clínica odontológica
25 de outubro de 2019
Fala Empreendedor – Do corte de cana ao faturamento anual de R$ 290 milhões
8 de novembro de 2019

Olá empreendedor! Vamos para mais uma história inspiradora?

Markus Deimling é empreendedor desde os 12 anos. Na época, ele chegou a comprar um computador para formatar e depois revender. Com 18 anos, colocou na cabeça que traria carros elétricos da China para comercializar no Brasil. Seus planos, entretanto, não deram muito certo, devido à dificuldade de regulamentar o veículo no Brasil e sua inexperiência no mercado.

Quando Deimling ganhou uma caminhonete, começou a comprar acessórios para deixar o veículo mais estiloso. Seus amigos se interessaram pelos produtos e pediam para comprá-los para os seus carros. Deimling viu ali uma oportunidade de negócio: apostou na personalização de carros e, em 2011, fundou a Strike Brasil.

Markus Deimling, empreendedor da Strike Brasil

Com a ajuda de um investimento familiar, ele abriu uma salinha na cidade de Ponta Porã, em Mato Grosso do Sul. No início da operação, a empresa trabalhava apenas com a venda de acessórios importados.

Com o tempo, novas demandas do mercado fizeram a Strike mudar: uma procura muito grande também por produtos que aumentavam a performance dos carros. A empresa passou, então, a oferecer um serviço de reprogramação.

Deimling diz que seu primeiro grande contrato foi para aumentar a potência dos tratores de um amigo. Com o faturamento de R$ 30 mil da primeira venda, o empreendedor se mudou para uma loja de 500 metros quadrados.

Hoje, os negócios agrícolas estão entre os seus principais clientes. O custo para a reprogramação varia de acordo com o tamanho do veículo.

Outra mudança da empresa foi apostar na venda de acessórios próprios. O empreendedor criou uma linha de produtos, como kits de suspensão e filtros de ar, com a sua própria marca. Entre os itens também estão bonés e camisetas.

Hoje, a Strike Brasil  fatura R$ 3,5 milhões por ano. Atuando como franquia desde 2013, o negócio tem unidades em países como Paraguai e Bolívia.

Muitas vezes para empreender é preciso ser ousado e sem dúvidas ter a visão de um futuro promissor faz a diferença para se alcançar objetivos.

Esperamos que tenham gostado e lembre-se sempre: Desperte o empreendedor dentro de você, até a próxima!

Fonte: Pequenas Empresas, Grandes Negócios

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

WhatsApp chat