fbpx

Fala Empreendedor – Do corte de cana ao faturamento anual de R$ 290 milhões

Fala Empreendedor: Strike Brasil fatura R$ 3,5 milhões aumentando a potência dos carros
1 de novembro de 2019
Fala Empreendedor: A MacroBaby e seus projetos
15 de novembro de 2019

Olá empreendedor, como você está? Esperamos que bem!

Hoje nossa história inspiradora está no ramo das delícias da confeitaria. Conheceremos a empresária Cleusa Maria da Silva, idealizadora da Sodiê Doces, marca com mais de 300 lojas espalhadas pelo país (entre unidades próprias e franqueadas) e que abriu uma nova fronteira: colocou seu nome numa fachada de Orlando, nos EUA.

A história de sucesso da rede de confeitarias começou quase que por acaso, depois de a própria empresária, então empregada, resistir aos bolos. “Meu patrão tinha uma empresa pequena quando eu comecei a trabalhar como ele, mas ele adoeceu e [logo depois] faleceu. Ali eu me aproximei da esposa dele, que fazia bolos para fora, comecei a ajudar e foi nessa [situação] a [minha] virada”, revela Cleusa.

Era 1997, Cleusa tinha 31 anos e um filho de 8 , de um relacionamento que havia recém acabado. “Quando eu trabalhava de madrugada, cozinhando, ele ficava debruçado na mesa, dormindo, eu queria que ele tivesse uma vida melhor”, recorda a empresária. Além do filho, o caminho do empreendedorismo veio também para tirar a mãe de Cleusa da vida de boia fria, que ela própria compartilhou nos primeiros anos da adolescência.

Dos 12 aos 16 anos, Cleusa cortou cana com a mãe e os irmãos até a decisão de seguir para São Paulo, atrás de uma vida melhor. A receita chegou quando seus preparos começaram a fazer sucesso, enquanto ela ainda trabalhava com a ex-patroa. Foi então que pediu as contas e usou o dinheiro da rescisão para abrir uma loja de 20 metros quadrados na cidade de Salto (SP), onde morava a mãe, que a partir daquele momento passou a ajudá-la com os doces e não voltou mais para a lida no canavial.

Dez anos após a abertura do negócio, a Sodiê já havia se espalhado por cidades próximas, como Sorocaba, Americana, Itu e Indaiatuba, e surgiu a sugestão de mais um passo: por que não virar franquia?
A proposta veio de um cliente, que insistia nas boas perspectivas do modelo para o negócio e veio a ser o primeiro franqueado da marca. O “empurrão” deu largada a uma longa lista de empreendimentos, que atualmente colocam a Sodiê no posto de maior rede de franquia de bolos artesanais do país, presente em 13 estados, Distrito Federal e, agora, nos Estados Unidos, com loja aberta na cidade de Orlando, Flórida, no início de outubro.

Sodiê New York

“Há anos alguns clientes pediam que a gente colocasse a marca lá”, conta a empresária, “a gente vai com o nosso portfólio [que conta com mais de 100 variedades de sabores], mas vamos ter entre 10% e 20% do mix de produtos voltados para os americanos, com o sabor deles”, revela. A estratégia pretende conquistar o paladar norte-americano. Passado o momento inicial, de sentir o terreno, a ideia é avançar, com mais uma vitrine em Nova York.
Pois é meu amigo, os limites quem muitas vezes coloca somos nós. Chegamos geralmente até onde podemos enxergar.

Isso porque oportunidades podem bater em nossa porta ou estar bem próxima a nós, basta aguçar o olhar e ir de encontro ao que se almeja.
Rompa seus limites e lembre-se sempre: Desperte o empreendedor dentro de você, até a próxima!

Fonte: Gazeta do Povo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

WhatsApp chat